FISIOLOGIA VEGETAL

Departamento de Botânica - IB - USP

DISCIPLINAS INTEGRADAS BIB 133 & BIB 135

Home
Professores & Monitores
Calendário do Semestre
Estrutura & Avaliação
Política de segurança
Aulas Teóricas
Aulas Práticas
Bibliografia básica   

 

 

 

 A IMPORTÂNCIA DA FISIOLOGIA VEGETAL PARA A BIOLOGIA

           Nos últimos 20 anos, grandes questões foram levantadas e atualmente se apresentam como fundamentais para a biologia. No Brasil, um país com um enorme índice de biodiversidade e com uma produção agrícola que se coloca entre as maiores e mais importantes do mundo, questões relacionadas à biotecnologia e ao meio ambiente são centrais e de grande importância para a sociedade. Neste contexto, a Fisiologia Vegetal, disciplina que visa compreender como as plantas funcionam, é hoje um dos pilares da ciência moderna. Com o advento da biotecnologia, questões como o uso ou não de plantas transgênicas para produzir alimentos, como usar a biodiversidade vegetal de forma sustentável ou ainda como auxiliar na compreensão e proposta de soluções sobre mudanças climáticas globais, problema sem precedentes na história da humanidade, fazem com que a fisiologia vegetal atual se insira como um dos pontos básicos sem o qual não é possível avançar o conhecimento sobre biologia.

          As plantas não são apenas um cenário, mas constituem a base do funcionamento dos ecossistemas, iniciando o fluxo de energia nestes e provendo assim os meios para a produção da biomassa e clima necessários para o funcionamento de toda a biosfera terrestre. Sem plantas, portanto, nada pode existir e saber como elas funcionam é absolutamente fundamental para que se possa compreender qualquer fenômeno biológico. Além disso, as tecnologias que dão suporte às necessidades básicas da civilização como alimentos, fármacos, papel e celulose entre outros, são todas baseadas direta ou indiretamente no que se conhece sobre a fisiologia vegetal.

Devido à importância e amplitude da fisiologia, bioquímica e da biologia molecular de plantas, é difícil apresentá-las de uma forma profunda o suficiente em um curso de biologia em um período relativamente curto de um semestre. Portanto, para facilitar a compreensão, o curso de fisiologia vegetal é composto de duas disciplinas com uma abordagem analítica, isto é, dividindo o todo em partes e explicando cada uma delas sem deixar de integrar o todo novamente para que sua complexidade seja apreciada pelos alunos.

Há duas disciplinas que abordam a Fisiologia Vegetal no Departamento de Botânica do IB. Uma delas (BIB 135) aborda os mecanismos de absorção de nutrientes, como as plantas lidam com a água, como elas metabolizam o carbono, o nitrogênio e como o metabolismo vegetal se integra. Na outra disciplina (BIB 133) são abordados aspectos relacionados ao desenvolvimento e como se integram os principais processos fisiológicos que marcam a vida do vegetal como a germinação, o crescimento, o estabelecimento e reprodução vegetal, de uma forma integrada.

As duas disciplinas se integram de várias formas, através do controle metabólico por hormônios e por mecanismos de sinalização ao nível genético e suas conseqüências para o crescimento, o esteblecimento, a senescência e a própria morte e também por suas aplicações no sentido de manter e/ou melhorar a vida do homem.

É possível para um aluno atender a uma das disciplinas e compreender aspectos mais relacionados ao metabolismo ou ao desenvolvimento separadamente, mas para os que atenderem as duas disciplinas ao mesmo tempo espera-se uma apreciação mais ampla e integrada da fisiologia vegetal. Ambas as disciplinas se integram também nas discussões sobre a importância que a fisiologia vegetal tem para diversas aplicações de importância para o homem, como a agricultura, meio ambiente e biotecnologia.

As disciplinas serão ministradas na forma de aulas teóricas, durante as quais se pretende apresentar os conceitos fundamentais do conteúdo, e aulas práticas, nas quais os alunos assistirão a filmes com posterior discussão, elaborarão projetos, desenvolverão práticas com análise de dados e trabalharão na interpretação e exposição de publicações científicas relevantes para cada um dos subtemas abordados.

(veja o calendário das diciplinas para saber o conteúdo e professores envolvidos)

Home | Professores & Monitores | Calendário do Semestre | Estrutura & Avaliação | Política de segurança | Aulas Teóricas | Aulas Práticas | Bibliografia básica

 Para problemas ou perguntas a respeito desta página, contate o Prof. Marcos Buckeridge (msbuck@usp.br)
Última atualização: 13/08/07.